Protetores bucais

Escrito por

O que é?
O protetor bucal é um equipamento de proteção para a boca, dentes e tecidos vizinhos. Sua função é diminuir a frequencia e gravidade das lesões orais.
Estudos são realizados sobre a necessidade do uso de protetores, sua eficácia e métodos de confecção desde 1930.
Para um protetor bucal ser considerado bom ele deve possuir as seguintes características:
- Proteger as estruras que precisam de proteção;
- Manter-se em posição;
- Não possuir odor ou gosto desagradável;
- Ser atóxico;
- Não atrapalhar funções do atleta, como respirar ou falar.
Durante décadas muitos materiais foram estudados e experimentados. Atualmente o materials mais aceito pela comunidade científica é o EVA, que preenche os requisitos de um bom protetor bucal.
O mais importante é ver o protetor bucal como um equipamento para a prevenção de lesões, portanto não como uma mercadoria. Para saber mais informações sobre protetores bucais procure um cirurgião-dentista ou entre em contato conosco.
Tipos de protetores
Os protetores bucais podem ser classificados em 3 tipos:
- Tipo 1 (Protetor de estoque)
São protetores com tamanho definido (P, M ou G), sua única vantagem é o preço, pois tem pouca adaptação aos tecidos orais. Essa falta de adaptação faz com que o protetor não tenha muita eficácia e se solte facilmente.
-Tipo 2 (Aquece-e-morde)
Possuem tamanho definido, porém podem ser moldados à boca do atleta. Normalmente é colocado em água quente e depois levado a boca para se adaptar. É um pouco mais caro que o de estoque, e tem uma adaptação um pouco melhor, mas ainda não suficiente.
- Tipo 3 (Individualizado)
Confeccionado por um cirurgião-dentista é o que possuí maior adaptação, portanto oferece maior proteção e conforto. Pode ser confeccionado com uma ou mais lâminas. O custo é mais elevado do que os demais, mas suas qualidades justificam o investimento.
A Onone Protetores Bucais confecciona apenas o protetor bucal do tipo 3, tanto com uma lâmina como o multilaminado.
O que ele protege?
A principal função de um protetor bucal é exatamente a proteção.
Mas quais são as lesões que ele é capaz de proteger?
Didaticamente, as lesões às estruturas do complexo maxilo facial serão divididas em:
Lesões em tecidos moles;
Fratura de coroa;
Fratura de raiz;
Deslocamento de dentes;
Fratura de bases ósseas.
1- Lesões em tecidos moles:
Por tecidos moles devemos entender todas as estruturas que não são compostas por ossos ou cartilagem, tais como a língua, bochecha e lábios. Essas lesões são as mais comuns e, normalmente, as de maior facilidade na resolução, sendo em sua maioria lesões não permanentes. Os tratamentos mais comuns são apenas parar o sangramento e limpar a região, em alguns casos mais graves há a necessidade de “dar pontos”. O protetor bucal impede o impacto forte entre o tecido mole e os dentes, evitando lesões mais sérias.

Dente2- Fratura de dentes

Um dente pode ser divido em duas partes: coroa e raiz.
A coroa possuí três estruturas diferentes: polpa, dentina e esmalte;
E a raiz pode ser dividida em três porções: terço cervical, médio e apical.
2.1- Fraturas de coroa:
Os dentes incisivos superiores são os mais afetados por fraturas na prática esportiva. Muitas vezes a fratura não causa dor intensa e pode haver pouca perda de estrutura, porém, essa perda é irreversível. As fraturas podem lesionar três estruturas diferentes da coroa:
A- Fratura de esmalte: Normalmente o tratamento necessário é a realização de uma restauração superficial.
B- Fratura de esmalte + dentina: Já é necessária a realização de uma restauração mais extensa, e pode haver a necessidade de tratamento de canal.
C- Fratura de esmalte + dentina e envolvimento da polpa (nervo): Na maioria das ocasiões será necessária a realização do tratamento de canal e uma restauração maior, por vezes, até a confecção de uma coroa total.
2.2- Fratura de raiz:
A raiz do dente pode fraturar em três regiões diferentes, sendo elas:
D- O terço cervical: um tratamento possível é o tratamento de canal seguido pela confecção de um núcleo e coroa total.
E- O terço médio: normalmente o de resolução mais difícil. Em muitos casos o dente é extraído e colocado um implante no local.
F- O terço apical: há grande chance de que com apenas um tratamento de canal o problema seja resolvido.
Abaixo estão dois desenhos esquemáticos mostrando exemplos das fraturas de coroa e raiz e outro demonstrando os exemplos de tratamento mais comuns:
Exemplos das fraturas

FRATURAS

Exemplo dos tratamentos

ARRUMAR FRATURAS

download3- Deslocamento de dentes:
Os dentes podem sofrer luxações (lateral, intrusiva ou extrusiva) ou até a avulsão (“queda” do dente). Seu tratamento é muito variável, podendo ser composto apenas por um reposicionamento do dente e uma contenção temporária, pela necessidade de um tratamento de canal, ou até pela remoção do dente e colocação de um implante e uma coroa protética.
Abaixo estão dois esquemas mostrando exemplos das luxações e possíveis tratamentos:
A- Luxação lateral
C- Luxação intrusiva
D- Luxação extrusiva
F- Avulsão

Tratamento

download tratamento4- Fratura das bases ósseas:
Esse tipo de lesão é mais raro de ocorrer na prática esportiva, mas existem relatos de fratura da maxila (osso superior) e da mandíbula (osso inferior) em atletas durante atividade física. Mas mesmo esses grandes impactos podem ser amenizados por um protetor bucal, fazendo com que a força que atinge o osso seja menor, impedindo uma fratura ou lesão mais grave.
Onde usar
O protetor bucal foi primeiramente idealizado para ser utilizado no boxe. Depois de algum tempo passou a ser usado pelo futebol americano. E normalmente é indicado para praticantes de esportes de contato.
Hoje em dia, praticamente qualquer atividade física possuí algum tipo de contato, seja contra um outro atleta ou contra um corpo inanimado (solo, bola, etc.), portanto não existe restrição para o seu uso.
Alguns esportes obrigam os atletas a usar protetores bucais (normalmente artes marciais), e outros aconselham o seu uso (rugby). Em outros esportes o uso do protetor bucal está crescendo, como o basquete, handebol e futebol, graças ao trabalho de dentistas e comissões técnicas que conscientizam os atletas da necessidade e importância de prevenir injúrias orais. Nos esportes radicais e quaisquer outros em que há risco eminente de queda o protetor terá papel fundamental na proteção, tanto quando joelheiras, cotoveleiras e munhequeiras.
Existem outros usos para o protetor bucal que não estão relacionados ao esporte, porém são menos comuns. Trabalhadores que se submetem trabalhos com muito impacto contra o corpo também podem se utilizar dos protetores para evitar incomodos nos dentes e na ATM (articulação temporo-mandibular).
O mais importante é que o protetor bucal seja utilizado para diminuir risco de lesões e incômodos desnecessários. E sempre com a orientação de um cirurgião-dentista.
Fonte: ononeprotetores.com.br

proteores exemplos

Lido 10943 vezes
Priore Odontologia

Endereço: Av. Eng. Heitor Antônio Eiras Garcia, 6455 - Conj. 06 - Jd Educandário São Paulo/SP CEP 05564-200
Telefone: +55 11 3782-3335, celular (11) 97659 0075 - 96628 6610 - 97620-2454
Email: atendimento@prioreodontologia.com

SOBRE NOSSO CONSULTÓRIO

Com mais de 14 anos de tradição na região, nossa missão é a alta qualidade de atendimento e constante atualização, utilizamos a digitalização de imagens, as quais são tomadas no momento da avaliação, trazendo maior clareza na prestação dos serviços. Estamos preparados para execução dos mais modernos tratamentos odontológicos.

Últimas notícias

Orientando o paciente